Reforço policial investigará morte de gestante e assalto à relojoaria em Canaã

CANAÃ DOS CARAJÁS
Casos tiveram repercussão em toda a região. Novos policiais já estão em Canaã e investigarão nos próximos dias os autores dos crimes

Antes do término de um dos finais de semana mais violentos da história de Canaã dos Carajás, a direção regional da Polícia Civil enviou reforço policial para a Terra Prometida. Os policiais atuarão na cidade nas próximas semanas e investigarão o assalto à Relojoaria Topázio e o assassinato de Edna Diniz Torres, que estava grávida e em trabalho de parto quando foi atingida por um disparo após uma tentativa frustrada de assalto.

O diretor de Polícia Civil do Interior do Pará, José Humberto de Melo Junior, está em Canaã e concedeu uma entrevista à imprensa na manhã deste domingo. De acordo com ele, todo o efetivo regional que estava investigando a morte de um sindicalista em Rio Maria foi deslocado para Canaã. “Os casos são graves. O da Edna teve grande repercussão e grande comoção social por conta da forma como aconteceu. Por tudo disso, foi enviado esse reforço para esclarecer o mais rápido possível esses crimes.”

O delegado explicou que as informações sobre o crime que vitimou Edna ainda são escassas. “Pedimos o apoio da população nesse caso, pois no local não há câmeras de segurança e o marido da vítima, até então a única testemunha, não tem condições de prestar depoimento ainda. Até chegamos a conversar com ele, mas as informações, pelo estado emocional em que ele está, são poucas, mas já estão direcionando a nossa investigação: eram dois em uma moto Pop preta, aparentemente maiores de idade. Pelo fato de ele não ter parado o carro, eles atiraram e o disparo atingiu a cabeça da vítima.”

José Humberto lembrou ainda que há uma recompensa de R$ 5.000,00 para quem fornecer informações que levem à prisão da dupla que atentou contra a vida da gestante. “Os telefones para contato são o 94- 3312 – 3350, e o 94- 98198-3350.”

Sobre o assalto, o delegado afirmou que há dados mais concretos. “Temos informações relevantes e agora estamos verificando a veracidade disso. As imagens já foram analisadas e ajudaram bastante. Utilizamos, inclusive, imagens de toda a redondeza para ajudar na investigação. A força-tarefa policial está trabalhando pesado nos dois casos.”

Ajude a manter o Site no Ar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *