Em Rio Maria, Polícia Civil investiga assassinato de sindicalista

POLÍCIA

A Polícia Civil continua as buscas para identificar e prender os assassinos do presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Rio Maria, Carlos Cabral Pereira, executado a tiros na tarde de ontem (11), por dois pistoleiros, no Setor Planalto, na cidade de Rio Maria, sudeste do Pará.

De acordo com informações da Policia Militar, Carlos Cabral sofreu um atentado a bala, nas proximidades de sua residência. Dois homens em uma moto e com capacetes se aproximaram e dispararam contra Carlos. Foram efetuados 4 tiros e um deles atingiu a cabeça da vítima. O sindicalista ainda chegou a ser socorrido por uma ambulância do Samu, foi conduzido para o Hospital Municipal de Rio Maria, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Membro da Central de Trabalhadores do Brasil (CTB), “Cabral”, como era mais conhecido em Rio Maria, era ex-genro do também sindicalista João Canuto, assassinado na década de 80. Na ocasião, “Cabral” sobreviveu ao atentado. A polícia Civil de Rio Maria iniciou as investigações para elucidar o ocorrido. Entidades ligadas aos movimentos sociais e aos Direitos Humanos cobram a prisão dos envolvidos em mais esse assassinato de um líder sindical no Brasil.

(Reportagem: Debate Carajás)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *