MEC reajusta piso salarial do magistério

EDUCAÇÃO Pará

No entanto, professores paraenses estão sem reajuste há três anos. Helder cumprirá promessa de campanha e fará o reajuste para a classe?

Na última quarta-feira (9), o Ministério da Educação (MEC) anunciou o reajuste do piso salarial para o magistério. O novo valor, R$ 2.557,74, já está em vigor desde o dia 1º de janeiro e corresponde ao vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio, em jornada de 40 horas semanais. O piso salarial foi estabelecido pela Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, e, conforme previsão do artigo 5º da lei, o reajuste foi de 4,17%.

No entanto, o professor paraense vem sofrendo nos últimos anos com a completa ausência de preocupação do governo estadual em seguir as diretrizes nacionais. Há três anos os docentes do Pará não têm os vencimentos reajustados de acordo com o piso salarial, o que acaba desfavorecendo a classe no estado.

O governo Jatene sofreu duras críticas por conta dessa postura e só aceitou negociar com os professores quando um movimento de greve teve início. Na ocasião, o governador se comprometeu a reajustar os vencimentos da classe e parcelar o retroativo. A primeira parcela foi paga, a greve acabou e, quando tudo parecia se resolver, o governo descumpriu o acordo e as novas parcelas não foram pagas.

Eleito em 2018, Helder Barbalho afirmou que valorizaria mais os docentes em todo o estado e afirmou que concederia o reajuste do piso. Resta saber se a educação no governo de Helder será de fato valorizada ou se tudo continuará como era antes.

É pagar para ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *