Depois de aprovar orçamento de 1,2 bi, Câmara de Parauapebas autoriza empréstimo de mais R$ 100 mi para Prefeitura

Orçamento bilionário previsto para 2019 parece não ser o suficiente para a Capital do Minério. Prefeitura pediu mais R$ 100 milhões em empréstimos do BNDES e Câmara aprovou. O dinheiro está indo para o ralo em Parauapebas?

Em sessão extraordinária realizada na última quinta-feira (20), a Câmara Municipal de Parauapebas aprovou o orçamento para 2019 da Prefeitura Municipal daquela cidade. No total, 1,243 bilhão (um bilhão e duzentos e quarenta e três milhões de reais) estão previstos na receita municipal. O valor astronômico coloca Parauapebas, todos os anos, como uma das cidades de maior arrecadação do estado.

O orçamento de 2019 prevê cerca de R$ 300 milhões para a educação, R$ 200 milhões para a saúde, cerca de R$ 150 milhões para transporte e urbanismo, R$ 45 milhões em saneamento, entre outros. Um dos valores que mais chama a atenção é aquele destinado a serviços internos da Prefeitura como planejamento, despesas de gabinete e administração, que receberá, no próximo ano, R$ 237 milhões, o segundo maior orçamento do governo.

Para onde vai tanto dinheiro?

Parauapebas, apesar da grande arrecadação, tem áreas como saúde e educação capengas. Em 2018, um surto de leishmaniose assombrou a população e algumas crianças perderam a vida diante do descaso do governo municipal. As filas para atendimento nos hospitais estão cada vez maiores, no entanto, o orçamento destinado para a administração supera o da saúde. Quem está se beneficiando de tanto dinheiro?

As escolas, por sua vez, estão caindo aos pedaços, como foi mostrado aqui no blog Fala Sério ao longo do ano. Alunos reclamam dos problemas na infraestrutura e a popularidade do prefeito Darci Lermen despenca em um abismo sem fim.

Apesar do bilionário orçamento, a Prefeitura quer mais. Muito mais!  

Na mesma quinta-feira, os vereadores autorizaram a Prefeitura de Parauapebas a fazer empréstimos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) até o valor de R$ 100 milhões.

Os valores financiados pelo BNDES teriam como destino programas de saneamento no município e recuperação de igarapés.

As cifras são altas, os serviços ruins, a incompetência prevalece, a população padece e a Câmara se cala diante do absurdo.

Para onde vai tanto dinheiro? Alguém sabe?

Post Author: Israel Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *