Dupla invade casa e assassina jovem durante o sono

Por volta das 23h30, de terça-feira (30) o jovem Daniel Silva Santos, 21 anos de idade, foi morto assassinado com quatro tiros, três na cabeça e um no ombro. O crime aconteceu no interior do quarto de uma casa de madeira, na rua Tocantins, 29, bairro Altamira, Parauapebas.

De acordo com informações, a vítima se encontrava na casa de sua namorada, já dormindo, quando dois indivíduos desconhecidos chegaram ao local e arrombaram a janela de acesso para a rua. Após pularem para dentro da resistência e se dirigiram até ao quarto do casal, a dupla do mal disparou várias vezes contra Daniel Silva. O jovem instantaneamente no local. Presente na cena do crime, a reportagem apurou que há cerca de um ano Daniel Santos teria sofrido uma tentativa de homicídio.

O soldado PM Melquisedeque disse que sua guarnição, a viatura 2302, foi acionada por volta das 00h20 através do Centro de Controle Operacional (CCO), para que fosse até a rua Tocantins, Qd 111, LT11, bairro Altamira, para averiguar a informação de um homicídio naquele logradouro.

“Ao recebemos as informações nos deslocamos para o local para averiguar a ocorrência. Em ato contínuo, acionamos a Polícia Civil e o IML para fazer o levantamento e remoção do corpo”, frisou o policial. Em desespero, a mãe da namorada de Daniel Silva chorava e contava que na hora do ocorrido teria saído para dormir na casa do seu namorado quando recebeu a notícia que haviam matado seu genro. Ela relatou que ao sair de casa deixou sua filha jantando com o namorado. Disse ainda que era costume todos os dias Daniel buscar a namorada na escola. “Um ano atrás tentaram matar ele com tiros e o deixaram entre a vida e a morte. Esse atentando aconteceu em frente ao colégio Olga da Silva e quatro pessoas, incluindo uma mulher, em um veículo amarelo atiraram contra ele. Agora ele não teve a mesma sorte.”

De acordo com as informações, os assassinos ainda tentaram tentado contra a vida de um adolescente, filho da dona da casa e cunhado da vítima, que dormia no mesmo quarto. Por sorte não havia mais bala na arma e o jovem conseguiu escapar ileso.

Até o fechamento desta matéria a polícia ainda não tinha informações que fechasse ao paradeiro dos criminosos, nem tão pouco o motivo do crime, entretanto informações dão conta que quando adolescente a vítima havia tido passagem pela polícia.

(Caetano Sillva)

COMENTE VIA FACEBOOK

Post Author: Israel Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *