Ministério Público pede afastamento do prefeito de Parauapebas


Darci Lermen é acusado de improbidade administrativa ao firmar contrato irregular com escritório de advocacia. Bens do gestor estão bloqueados


O prefeito eleito de Parauapebas, Darci José Lermen, vai ter que se explicar à justiça. O gestor da Terra Minério é acusado, pelo Ministério Público, de improbidade administrativa ao firmar contrato irregular com o escritório de advocacia Amanda Saldanha Advogados Associados. Além do gestor, as advogadas Amanda e Alana Saldanha, Edson Luiz Bonetti e José Orlando Andrade, que fazem parte do governo, também fazem parte do processo. Todos os cinco envolvidos na ação do MP estão com os bens bloqueados, de acordo com a determinação da justiça.


Segundo o processo, a ação civil pública busca o ressarcimento de “dano ao patrimônio público” e a imposição de penas a atos de improbidade administrativa. O contrato entre a Prefeitura e o escritório de advocacia foi firmado em R$ 624.000,00 e esteve vigente entre janeiro de 2017 e janeiro de 2018.

O prefeito aguarda agora as investigações a respeito do caso. As contas e patrimônio dos envolvidos continuam bloqueados no valor do contrato. A decisão foi tomada na última quinta-feira (7).

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.