Polícia Civil e Ministério Público cumprem mandados de prisão em Tucuruí

Operação investiga ex-secretário da Fazenda e ex-presidente do Instituto de Previdência, da gestão do prefeito assassinado Jones William, por envolvimento em saques fraudulentos na prefeitura

Uma operação da Polícia Civil em conjunto com o Ministério Público do Pará prendeu na manhã de hoje (17) em Tucuruí, o ex-secretário de fazenda do município, Moisés Gomes Soares Filho e ex-presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Tucuruí – Ipaset Firmo Giroux. Ambos faziam parte do governo do prefeito assassinado Jones William. A operação, denominada Silere, tem como objetivo cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão sendo os alvos principais os dois empresários acusados de desvios de dinheiro dos cofres da prefeitura de Tucurui no dia da morte do prefeito Jones William e nos dias de luto.
As contas da prefeitura foram saqueadas no dia 25 de julho, dia do assassinato do prefeito Jones Wiliam, morto quando vistoriava obras em um residencial, e a reportagem do jornal O Liberal e do portal Pará News teve acesso aos documentos que comprovam que na noite do crime, quando o corpo do prefeito estava no IML, o Tokim do gestor foi usado para transferir mais de R$ 800 mil reais das contas da prefeitura.
Nos três dias de luto decretados pela morte de Jones Willam, os saques e transferências continuaram sendo efetuados nas contas da prefeitura no Banco do Brasil e Banpará. De acordo com a advogada Denise Silva, na noite do assassinato do prefeito, a senha do gestor foi usada para fazer duas transferências: uma de R$ 400 mil, para a empresa F, Cardoso e mais R$ 400 mil, operação de transferência entre contas.
No dia seguinte, data do velório, a senha do prefeito morto foi usada novamente autorizando a transferência de R$ 431 mil para a conta de Alexandre Siqueira, empresário que fez a denúncia ao MP, que resultou no afastamento do prefeito Artur Brito, por suposta prática de Improbidade Administrativa.
No dia seguinte, 27 de julho, um dia após o sepultamento do prefeito, com a cidade ainda em luto, foram descontados da  agência do Banpará de Tucuruí,  um cheque de R$ 69 mil no nome da então contadora do município e outros  dois cheques, cada um no valor de R$ 220 mil reais, totalizando R$ 440 mil reais. O cheque teria sido assinado pelo prefeito morto, Jones William, e endossado pelo então secretário municipal da Fazenda, Moisés Gomes Soares Filho, cujo beneficiário seria o Instituto de Previdência Social de Tucuruí (Ipaset).
Uma grande quantidade de documentos foi encaminhada ao Ministério Público Estadual e a operação ainda está em curso e a expectativa é que seja concluída até às 12h desta terça-feira.
FONTE: BLOG DO ZEDUDU

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.