Pequenos mineradores de Curionópolis se reúnem com vereadores. Diretoria da Vale não participa da reunião



Ainda em debate a respeito do direito de exploração do manganês, vereadores e pequenos mineradores debateram soluções para o impasse. Diretor da Vale foi convidado, mas não compareceu ao local



O impasse continua. Pequenos empresários do ramo de mineração reivindicam o direito de explorar o manganês em Curionópolis. De acordo com explicação da classe, a gigante multinacional Vale é detentora dos direitos de exploração do minério, mas não possui nenhum interesse no trabalho. Por conta desse desinteresse, os pequenos mineradores começaram o trabalho de exploração do manganês, mas uma operação da Polícia Federal deflagrada no município impediu a continuidade dos trabalhos. Os trabalhadores afirmam que as atividades em torno do minério movimentam o comércio e já sustentam uma cadeia econômica própria.


Para resolver o impasse, a classe se reuniu na manhã desta sexta-feira (13), às 09h da manhã, com vereadores e representantes da comunidade com o objetivo de debater o assunto. Protagonista da história, a gigante Vale foi convidada, por meio de um ofício, na pessoa do diretor Luis Antônio Veloso, a participar da reunião, mas nenhum representante da empresa esteve presente no lugar e ninguém justificou a ausência.



O ofício enviado à Vale foi assinado pelo presidente da Comissão de Mineração da Câmara Municipal, vereador Edimar Silva. Na contramão da inexplicável ausência de representantes da mineradora, os vereadores Francisco Aderbal, Edimar Silva, Wilson Ferreira e Paulo Higino, além dos representantes da cooperativa da classe e representantes da comunidade, compareceram ao local. “Esperamos a presença da Vale, mas não veio ninguém para a conversa” explicou um minerador. Na ocasião, assuntos referentes ao processo mineral no município foram tratados.

Segundo representantes, a classe de mineradores vai aguardar agora uma nova data para a reunião e, caso a Vale não cumpra o acordo, o acesso ao projeto Serra Leste será interditado mais uma vez, desta vez na porta do complexo de exploração. A Câmara Municipal também se manifestou e disse que os representantes da multinacional deverão se apresentar para a reunião com a comissão, caso contrário, a empresa será intimida a comparecer ao local e prestar mais esclarecimentos.

A reportagem entrou em contato com a Vale, mas até o fechamento da reportagem ninguém se manifestou sobre o caso.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.