Estrada de acesso à Serra Pelada é fechada por pequenos mineradores e proprietários rurais


Interdição aconteceu na manhã desta segunda-feira no município de Curionópolis. Empresários pedem regularização das atividades de exploração do manganês


Mais de 200 pequenos mineradores e proprietário rurais fecharam na manhã desta segunda-feira (9) a estrada que dá acesso à Serra Pelada, no município de Curionópolis. O protesto acontece por conta de uma operação da Polícia Federal que proibiu o trabalho de exploração do manganês, prendeu máquinas e equipamentos e fechou britadores na região. De acordo com os pequenos empresários e ruralistas, a atividade mineral movimenta a economia local e gera emprego e renda para muitas famílias da região.


Segundo o grupo, as denúncias dos trabalhos de exploração do manganês teriam partido da empresa Vale . Segundo eles, a gigante multinacional é detentora dos direitos de exploração do minério, mas não possui o menor interesse na atividade. Ainda de acordo com os trabalhadores, a empresa não libera a documentação para que a cooperativa de mineração trabalhe no município. “Nós queremos que a Vale nos passe esse documento que autoriza a exploração do manganês lá, pois a empresa não quer trabalhar nisso. Queremos nos legalizar, mas precisamos desse apoio” afirmou um minerador por meio de uma rede social.



Deixando clara a revolta, o grupo fechou a estrada e exibiu faixas de protesto e óbvia insatisfação. “Vale, queremos ser ouvidos”, “Não queremos atrapalhar ninguém, só queremos trabalhar”, “Não somos criminosos, somos trabalhadores” eram alguns dos dizeres exibidos. De acordo com eles, enquanto a Vale não os chamar para uma conversa, não haverá acordo e ônibus e funcionários não passarão pelo bloqueio. 

Procurada pela reportagem do Fala Sério, a multinacional Vale se manifestou sobre o assunto. Em nota, a empresa afirmou que adotará medidas judiciais cabíveis e que espera a atuação das autoridades competentes contra o bloqueio do acesso às operação da mina de Serra Leste. Segundo a Vale, o bloqueio incorre em crime contra o constitucional direito de ir e vir das pessoas e causa prejuízos para Curionópolis, para o Pará e também para o Brasil.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.