SINTEPP se nega filiar professores contratados em Curionópolis




Enquanto muitas entidades fazem campainhas para aumentar seu quadro de filiados, em Curionópolis  a Subsede do SINTEPP - Sindicato dos trabalhadores em Educação Pública do Pará,  caminha na contramão dessa realidade.
Nossa equipe de reportagens foi acionada por professores que trabalham naquele Município denunciando que há, pelo menos, 90 dias a entidade vem se negando a fazer a filiação dos contratados pelo governo municipal.
Questionado sobre o porquê que a filiação está sendo negada, um servidor municipal disse que o bloqueio é, principalmente, para os que trabalham contratados. "Deve ser para não fortalecer a parte patronal, pois, quase sempre, são os concursados quem aderem às greves ou alimentam as manifestações", explicou um professor que pediu para não ter seu nome exposto.
Os servidores da educação municipal dizem alimentar o ato da Subsede do SINTEPP, pois, trata-se de um direito constitucional. "É desconfortável não poder fazer parte da tomada de decisões em favor de nossa categoria", lamenta o servidor.
Procuramos a coordenação do SINTEPP, porém não conseguimos contato.
Já a Secretária Municipal de Educação, Leda Viveiros, explicou não poder intervir, por tratar-se de uma entidade classista, tendo, portanto, autonomia na gestão. Porém, quanto a relação entre governo e o  sindicato da categoria, ela diz que, da parte do governo, tem sido a mais harmoniosa possível. "Sempre estivemos prontos a ouvir a categoria e buscado formas de atender dentro da Lei e das possibilidades do Município", assegura Leda, dando conta de que os direitos dos trabalhadores em Educação Pública neste Município estão todos sendo cumpridos.
FONTE Parazão tem de tudo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.