GREVE: SINDICATOS EMITEM NOTAM EXPLICANDO MOTIVOS QUE LEVARAM A GREVE



Hoje dia 19 de fevereiro de 2018 começa a greve geral dos servidores públicos  de Canaã dos Carajás. Segundo a nota emitida pelos Sindicatos desde 2017 os mesmos vem tentando sem sucesso uma negociação com governo no entanto nao receberam nenhuma resposta.

Veja abaixo nota na integra:

COMUNICADO

Os Sindicatos SINTEPP, SISPUMCAC, SIMVEPA , SINTESP, ASCONCC, SINATC e SEMPA  comunicam a população de Canaã dos Carajás, que em razão de uma nota emitida pela prefeitura municipal de Canaã dos Carajás neste domingo (18), vem esclarecer os fatos que levaram os servidores públicos a optarem pela GREVE GERAL a partir desta segunda-feira (19).

Desde o início do ano de 2017 que os sindicatos de forma unificados, fizeram viárias tentativas de negociar reajuste salarial e a reposição das perdas inflacionárias acumuladas referentes aos anos de 2015, 2016 e 2017.
Durante todo o período de 2017, o governo municipal na pessoa do prefeito Jeová Andrade, se negou a apresentar uma proposta para os servidores públicos, o que fez com que alguns atos públicos fossem realizados, levando ao conhecimento da promotoria pública deste município.
Já no final do ano, os servidores cansados de esperarem uma proposta satisfatória sobre o reajuste salarial conforme preconiza a legislação municipal e Federal, foram realizadas algumas assembleias geral que no primeiro momento decidiu pela GREVE, mas em meio aos constantes atos de boa vontade dos sindicatos em querer negociar de forma justa, foi lançada a proposta de criar um TAC  (Termo de Ajuste de Conduta),  que foi definido pelos sindicatos e prefeito Jeová Andrade que no *dia 31 de Janeiro de 2018, seriam pagos aos servidores públicos todos os acumulados dos anos de 2015 à 2017 e também reajustado o salário base em 2018.*
Acordo esse que foi homologado pelo juiz da comarca de Canaã dos Carajás Dr. Lauro Fontes Junior.
Na mesma assembleia geral também ficou definido que os servidores públicos continuariam em ESTADO DE GREVE, não mais precisando seguir o rito de prazos pelo Tribunal Superior do Trabalho.
Ao findar o prazo estabelecido no TAC (31 de Janeiro) os servidores realizaram uma nova assembleia geral para decidir o que seria feito em relação ao não cumprimento do acordo extra judicial, quando no dia (06) de fevereiro decidiram por deflagrar greve geral seguindo um cronograma:

08 ato público
15 ato público
19 início da greve geral

Lembrando que no dia 07 deste mês, os sindicatos enviaram COMUNICADO informando sobre a decisão da assembleia geral que deflagrou greve geral e também apresentou o cronograma de Atos Públicos.

No dia 16, pela manhã os sindicatos se reuniram com o prefeito Jeová Andrade, após uma longa discussão e tentativa de negociação por parte dos sindicatos, o prefeito Jeová Andrade apresentou a proposta de aumentar em 135,00 reais no auxílio alimentação, mas os sindicatos entendendo que não fazia parte do termo de ajuste de conduta, perguntou sobre o reajuste salarial, mas o prefeito Jeová Andrade disse oferecer 0% no salário base.

Diante da negativa do prefeito Jeová Andrade em negar o reajuste salarial, os sindicatos convocaram os servidores para repassar a proposta que foi rejeitada por unanimidade.

Os Sindicatos estão resapaldados pelo artigo 9 da constituição Federal que trata sobre GREVE e reafirma que todos os requisitos legais foram obedecidos.

Informamos ainda que os pais não devem enviar  seus filhos para a escola.

Os serviços essenciais funcionarão com seu quadro reduzido na proporção de 30%.

As representações sindicais espera que o prefeito Jeová Andrade cumpra com a lei e logo o atendimento do serviço público voltarão ao normal.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.